Dia Internacional da Enfermagem

Dia Internacional da Enfermagem
Comemorativo do Bicentenário de Florence Nightingale e Dia Internacional da Enfermagem

Florence Nightingale

(Florença, 12 de maio de 1820 – Londres, 13 de agosto de 1910) 

Nesta série de posts, contarei passagens que marcaram a medicina e transformaram os cuidados com a saúde, até chegarmos aos dias de hoje.  

Hoje, 12 de Maio, em comemoração ao Dia Internacional da Enfermagem, não poderia deixar de fazer esta homenagem a esses profissionais que são um dos pilares fundamentais para a os cuidados de saúde. 

Mas por que 12 de Maio? Este é o dia do aniversário de Florence Nightingale, reconhecidamente a fundadora da enfermagem moderna. Esta data é comemorada desde 1965 pelo International Council of Nurses (ICN). Florence foi uma britânica, enfermeira, ativista social, professora e escritora, que transformou o conceito de enfermagem, na Inglaterra do século XIX. Ela fundou a primeira escola de enfermagem do mundo em 1860, no St. Thomas Hospital, hoje parte do King’s College, em Londres. Florence teve também papel crucial no ensino e divulgação do conhecimento médico, em linguagem acessível, para toda comunidade. 

Lanterna turca supostamente usada por Florence durante a Guerra da Crimeia

Florence teve papel fundamental no tratamento de soldados feridos de guerra, durante a Guerra da Crimeia, nos anos 1850, quando ficou conhecida como “the lady with the lamp” (a senhora da lâmpada). Isso porque, durante a noite, após o dia de trabalho e todos os demais colegas de profissão já terem se recolhido, ela inaugurou o conceito de “visita noturna” aos enfermos e usava uma lanterna para se certificar de que os pacientes estavam bem. Florence contraiu febre tifoide nessa jornada e retornou à Inglaterra em 1856, onde, devido ao seu empenho em promover saúde e cuidados, já era mais famosa que a própria rainha Victoria (segundo documentário produzido recentemente pela BBC).

Em 1859, publicou o livro Notes on Nursing (Artigos sobre Enfermagem), considerado um marco na educação sobre cuidados, não apenas para profissionais de saúde, mas também para a população em geral. Seus ensinamentos sobre higiene e prevenção de doenças ressoam com o que preconiza-se hoje em dia, em tempos de pandemia de Covid-19. Hábitos simples como lavar as mãos em casa e, principalmente no trabalho dentro de hospitais, diminuiu drasticamente a mortalidade e mudou o desfecho de problemas de saúde.

Escreveu “…cuidados diários de higiene e conhecimentos básicos de enfermagem, ou seja, sobre como prevenir doenças e promover a recuperação, são de extrema importância. Este conhecimento deve ser do alcance de todos, diferente do conhecimento médico, que apenas profissionais podem ter…” 

Além do importantíssimo feito na divulgação de conhecimento para a população, Florence, uma exímia comunicadora, teve também impacto no feminismo. Na Inglaterra do século XIX, mulheres não tinham voz política ou acesso à universidade, sendo que seu ativismo influenciou fortemente o reposicionamento da mulher na sociedade. Nightingale era bastante ligada à religião, porém pregava que todas eram meios válidos de desenvolver-se espiritualmente e criticava veementemente qualquer forma de preconceito. 

Anos após a fundação da escola de enfermagem no St. Thomas Hospital, foi condecorada pela rainha Victoria com a Cruz Vermelha Real e, mais tarde, tornou-se a primeira mulher a receber a Ordem do Mérito, em 1907. 

Florence faleceu em 13 de agosto de 1910, no Reino Unido, deixando um legado inestimável de trabalho social e dedicação ao próximo.


Gostou do post?

Para mim, foi muito especial escrevê-lo, porque tive a felicidade de poder trabalhar como neurocirurgião por quase dois anos, na mesma instituição onde Florence, assim como muitas outras personalidades da área da saúde fizeram história. Deixe um comentário abaixo, compartilhe e se inscreva no blog para receber um e-mail toda vez que um post novo aparecer por aqui. Ah, me escreva se tiver curiosidade de saber um pouco mais sobre algum personagem da história da medicina.

Luciano Furlanetti, MD, PhD, FEBNS

CRM 121.022 | Membro Titular da Sociedade Brasileira de Neurocirurgia (SBN) | Membro Titular da Sociedade Alemã de Neurocirurgia (ÄK-DGNC) | Membro Titular da Sociedade Britânica de Neurocirurgia (SBNS)| Doutorado e Pós-Doutorado em Neurocirurgia Funcional – Alemanha/UK | Clinical Fellowship Neurocirurgia Funcional – King’s College Hospital, Londres, Reino Unido | Clinical Fellowship Neuro-oncologia – King’s College Hospital, Londres, Reino Unido 

Este post tem 2 comentários

  1. Adriane Lopes

    Dr. Luciano, me sinto honrada pelo seu post. Compartilhei com meus colegas enfermeiros e alunos da graduação e pós graduação para que eles saibam que existe sempre um olhar suave por trás de tanto trabalho e dedicação.
    Obrigada pela homenagem e por estar sempre tão perto.
    Te amo!

    1. Dr. Luciano Furlanetti

      Olá Dri, muito obrigado pelo comentário e por repassar para o pessoal aí. Homenagem mais que necessária 🙂
      Devo muito do que aprendi a excelentes profissionais de enfermagem com quem tive a oportunidade de trabalhar desde os tempos de faculdade e também nesta jornada fora do Brasil. Dizem que “teamwork makes the dream work” (os melhores resultados são fruto do trabalho em equipe), e acredito piamente nisso! Bjos e parabéns, prima! 😉

Perguntas ou comentários?